Destaques Youtube!!!

Loading...

Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Deuses Zodiacais!



ÁRIES (CARNEIRO): ZEUS O SUPREMO DOS DEUSES

ZEUS era o deus supremo, do Olimpo aquele que reinava sobre todos os outros deuses. Ele mandava no Sol, na chuva, nas nuvens e manobrava os raios e as tempestades. O seu poder era maior do que o poder de todos os outros deuses em conjunto. No entanto, ele não era omnipotente: era muitas vezes alvo de oposições e passava, como qualquer ser humano, por decepções e desilusões. Apaixonou-se por várias mulheres e passou muito tempo a arranjar estratagemas para esconder a sua infidelidade de cada uma delas. Zeus tinha um escudo protector, a ave que o simbolizava era a águia e a sua árvore o carvalho. O seu oráculo era Dodona, e obtinha respostas sobre o futuro ouvindo o murmúrio das árvores na floresta. Tal como Zeus, aquele que nasce sob o signo de Carneiro é poderoso, dominador, apaixonado, mas também sensível e sujeito a desilusões várias.



TOURO: HERA PROTECTORA DA FAMÍLIA

HERA, na mitologia grega, nasceu como irmã e esposa de Zeus. Era a protectora do lar, e existem muitas lendas que relatam os castigos que infligia às mulheres por quem Zeus se apaixonava. Era ela que forçava o marido/ irmão a cumprir as suas obrigações conjugais. A deusa tratava todas as mulheres da mesma forma, fossem ou não culpadas de actos sexuais ilícitos. Nunca esquecia uma injúria e mantinha um ódio de morte a todos aqueles que encontravam noutras mulheres maiores encantos do que aqueles que ela mesma possuía. Os seus animais simbólicos eram a vaca e o pavão. Tal como Hera, os nativos de Touro são teimosos, ganham facilmente ódios e aversões, dão prioridade à casa e aos valores tradicionais da família, afastando todos os elementos que possam interferir com a sua estabilidade.



GÊMEOS: HERMES O MENSAGEIRO

HERMES era filho de Zeus. Era gracioso, ágil, rápido nos seus movimentos. Nos pés tinha sandálias aladas que lhe permitiam deslocar-se em segundos para todos os locais onde a sua presença era necessária. Também no seu chapéu em forma de coroa existiam duas asas, e na mão exibia uma varinha de condão. Hermes era o mensageiro que voava com a sua armada para fazer avisos, convites, dar respostas e ouvir segredos. Cheio de curiosidade, este deus chegava ao ponto de roubar cartas e objectos para se inteirar dos amores e desamores daqueles que protegia. Conduzia as almas pelos caminhos do mundo, e aparecia mais do que os outros deuses nas lendas relacionadas com a mitologia. Tal como Hermes, todos os que nascem sob o signo de Gémeos são curiosos, interessados em tudo o que os rodeia, têm pensamento veloz, deslocam-se com rapidez e são eles os mensageiros mais eficazes à face da Terra.




CÂNCER (CARANGUEJO) : ARTEMIS A DEUSA PROTECTORA

ARTEMIS era irmã gémea de Apolo. Era uma das três sacerdotisas principais do Olimpo. Era a senhora dos caçadores, pescadores, da natureza e de todas as coisas selvagens. Mas tinha também uma faceta de mulher caseira, ligada às tarefas do lar e da família. Tinha o maior cuidado em preservar a juventude (a sua e a daqueles que os rodeavam), tendo boas relações com as crianças e os adolescentes. A sua árvore sagrada era o cipreste, e também protegia os animais do mato, especialmente o veado. Tal como Artemis, os nativos de Caranguejo são dedicados às pessoas com quem convivem de forma mais íntima, cuidando do seu aspecto, das suas necessidades físicas e psicológicas. São eles os coordenadores das actividades da casa, gerindo a vida dos mais jovens de forma que se sintam felizes e estáveis durante o seu crescimento.



LEÃO: APOLO O DEUS DA BELEZA

APOLO era o filho de Zeus, nascido na pequena ilha de Delos . Foi considerado o mais belo de todos os deuses, era a figura principal da poesia grega, o maestro de todas as músicas do Olimpo. Exibia uma lira dourada da qual tirava sons maravilhosos e melodias encantadoras. Era o deus do arco de prata, que atirava para bem longe as suas flechas. Tinha poderes curativos e ensinava aos homens como podiam minimizar os seus males e as suas dores. Dizia-se que Apoio detinha os poderes da luz e do Sol e que nunca saíam dos seus lábios palavras de falsidade. O oráculo de Apolo era Delfos, visto muitas vezes como o centro do mundo. Muitas criaturas lhe foram consagradas, mas as mais conhecidas eram o golfinho e o corvo. Os filhos de Apoio são belos, atraem as boas energias, exibem uma certa vaidade, roas são também generosos e a sua alma está cheia de luz.


VIRGEM: HESTIA DEUSA DA TERRA

HESTIA era irmã de Zeus, uma deusa virgem tal como Atena e Artemis. Era a deusa da terra, o símbolo da casa, à volta de quem os recém-nascidos deviam ser colocados antes de serem recebidos na sua própria família. Todas as refeições na antiga Grécia começavam e acabavam com uma oferenda a Hestia. Cada cidade tinha um lugar público consagrado a esta deusa onde se acendia uma chama que nunca podia extinguir-se. Tal como Hestia, os nativos de Virgem são a chama que alimenta a estabilidade entre os vários elementos da família, são eles os conciliadores, aqueles que usam as suas capacidades para alimentar a família. Têm também um desejo inato de ajudar os que se encontram em dificuldades, optando muitas vezes por dedicar a sua vida às grandes causas humanitárias.



LIBRA (BALANÇA): ATENA A DEUSA DA SOCIEDADE

ATENA era a única filha de Zeus. Não tinha mãe que a aborrecesse, mas também carecia de protecção. Por isso usava uma armadura que a protegia de todos os males. Era a deusa das cidades, aquela que vigiava todas as civilizações, os trabalhos manuais e a agricultura. Foi ela a inventora do freio para os cavalos e colocou esses animais ao serviço do homem. Era amada por Zeus e este servia-lhe de escudo nos maus momentos. Atena possuía uma arma secreta e devastadora, uma espécie de raio que lançava sobre aqueles que por vezes pretendiam prejudicá-la ou destruí-la. O mocho era o seu animal-fétiche e ouvia os segredos do vento debaixo das oliveiras. Os filhos de Atenas são seres sociáveis, conciliadores, e têm grandes poderes para harmonizar aqueles que os rodeiam. Só usam as suas armas secretas em situações de extrema infelicidade ou traição.



ESCORPIÃO: AFRODITE DEUSA DO SEXO

AFRODITE, a deusa do amor e da beleza, conseguia enganar tanto os homens como os deuses. Muitas vezes se ria deles e dos seus erros, zombava e ironizava as suas falhas. Era uma deusa de conquistas, irresistível, inteligente na sua maneira de dialogar, que usava a sua própria beleza para atrair as atenções de todos os seres, mas que raramente se apaixonava. Quando se afastava de alguém, essa pessoa perdia a alegria e a capacidade de amar. A ave que a simbolizava era o cisne e ouvia os segredos do oráculo no meio das folhas da murta. Tal como Afrodite, os nativos de Escorpião são amantes irresistíveis, irónicos e pouco dependentes. Jogam com os sentimentos alheios e raramente se prendem a alguém ao ponto de se prenderem em amores eternos.



SAGITÁRIO: HEPHAESTUS O DEUS DO FOGO

HEPHAESTUS tinha fama de ser filho de Zeus e Hera, mas também se dizia na antiga Grécia que ele era apenas filho de Hera e não tinha pai. Era o único deus imortal, imperfeito e cheio de defeitos. Era o rei dos seres imortais, aquele que fabricava as armas e dominava o mundo dos metais. Ensinava os deuses a manobrar as suas armas de forma eficaz, dormia no meio da lava dos vulcões e as suas zangas eram a causa das erupções. Para espanto dos outros deuses, casou com Afrodite por ser muito sensível à beleza. Apesar das suas iras momentâneas, era bondoso, pacífico, popular entre o povo, tanto na Terra como no Paraíso. A semelhança de Hephaestus, os nativos de Sagitário entram facilmente em situações de explosão de humor, mas depressa se recompõem das suas exaltações e são admirados e procurados por pessoas mais fracas.



CAPRICÓRNIO: HADES DEUS DOS SUBMUNDOS

HADES era o deus dos mundos inferiores e ocultos e reinava sobre à morte. Chamavam-lhe também o deus da saúde, aquele que controlava as pedras e os metais escondidos no interior da Terra. Hades usava uma couraça protetora que lhe permitia tornar-se invisível sempre que isso era necessário. Raramente saía do seu mundo de obscuridade para visitar o Olimpo na Terra, nem sequer era solicitado que aparecesse entre os homens e os outros deuses, pois estes temiam os seus poderes secretos. Não era uma visita desejada. Tinha fama de ser impiedoso, inexorável, um pouco cruel, mas apesar de tudo não era um demónio, mas sim um deus demoníaco. Tal como Hades, os nativos de Capricórnio mantêm-se nos seus domínios em actividades secretas e pouco claras, e raramente levantam o véu para mostrar a sua verdadeira personalidade. São impiedosos para com quem falha e não esquecem quem os tenta prejudicar.



AQUÁRIO: ARES DEUS DAS REVOLUÇÕES

ARES era filho de Zeus e Hera, mas ambos o detestavam pelo facto de ser independente e nunca estar de acordo com as suas ordens e ideias. Ele encarnava o curso de vida dos mortais, a sua evolução e as suas etapas. Ares pertencia ao mundo inteiro, sem pertencer a ninguém. Fugia do Olimpo sempre que os outros deuses tentavam impor-lhe normas ou regras. Estava à frente dos exércitos dos humanos e comandava as grandes revoluções sobre a terra, especialmente as reviravoltas culturais. Não tinha cidade fixa, vagueava por onde lhe apetecia e estava sempre acompanhado por um cão (símbolo da fidelidade) e por um abutre (símbolo da sua atenção perante aqueles que caíam, para deles extrair ideias e força pare continuar a viver). Tal como o deus Ares, os aquarianos são os grandes líderes das revoluções culturais, têm como características a independência e o espírito inovador. São apreciados, mas muitas vezes são odiados pelo facto de não poderem ser controlados por ninguém.



PEIXES: POSEIDON O DEUS DOS MARES

POSEIDON era o deus que reinava sobre as águas, sendo irmão de Zeus e o segundo em poder. Os gregos tinham entre si muitos pescadores e homens do mar, e por isso este deus era muito importante para eles. Poseidon possuía um esplêndido palácio à beira-mar, mas muitas vezes era encontrado no Olimpo. Para além de dominar os mares, foi também um protector da agricultura, tendo sido ele o primeiro a oferecer aos homens o serviço de um cavalo. Era normalmente chamado de «Terramoto» e representado nas gravuras com um tridente na mão, que lhe servia para abanar a terra ou mares, consoante as necessidades do ser humano. Quando as coisas não corriam a seu gosto, usava o tridente para destruir e arrasar. Tal como Poseidon, aqueles que nasceram sob o signo de Peixes colocam-se ao serviço da humanidade, gostam de inovações e de percorrer o mundo, mas são pouco receptivos a falhas. Quando alguém erra, fica sujeito à sua impiedade e à falta de compreensão que demonstram ter nessas alturas. São flexíveis, mas não suportam que os outros falhem.


Thundercats - Samurai Version












Anjos e Demônios - A Evolução do Mal

Samuel Buttler disse uma vez:  
"Ninguém nunca ouve a versão do demônio, porque Deus escreveu todos os livros.  
Os seguintes retratos do hospedeiro negro podem de alguma forma quebrar esse monopólio. 
A queda dos anjos rebeldes é um assunto que padres e teólogos tem se esforçado muito para distorcerem.
A lenda inteira não passa de uma longa e convencional história." 



UM VELHO CONCEITO

Os antigos hebreus atribuíam tudo o que acontecia, seja no céu ou na terra, à um único deus. 
A evolução de uma poderosa força maligna que era oposta ao Deus Bom, apenas começou duzentos anos antes do nascimento de Jesus Cristo. 
O Velho Testamento de Deus não descreve esses tempos. 
Ele era sempre o único responsável por tudo o que ocorria no universo, como a divindade indiana, Shiva, camuflando a criatividade e a destruição em um indissolúvel princípio. 
Isto é claramente estabelecido em Isaias 45:7 quando Deus diz "Eu formo a Luz e crio as Trevas; eu faço a Paz e crio a Maldade."
Mas gradualmente no segundo século depois de Cristo, os hebreus trocaram sua fé de um deus ambivalente, por um deus somente bondoso. 
Contudo, houveram muitas variações neste tema, uma crença em um Mal à parte gradualmente se desenvolveu. 
Este princípio maléfico é completamente distinto da vida, sendo totalmente oposto e alienado da benevolência natural do Todo-Poderoso.  
 


Isto criou um dilema óbvio: Como uma Divindade bondosa que criou a tudo e a todos, incluiu em sua criação um oponente igualmente poderoso que sempre procurou superá-Lo? O resultado foi uma tensão paradoxal ao conceito de um único divino 
princípio básico em que o cosmo é dividido em dois: o Bom e o Mal. 

Enquanto os rabinos tentavam livrar o Judaísmo de antigos conflitos, hoje em dia a doutrina da Igreja Cristã continua turva perante o crescimento de duas idéias essenciais e incompatíveis. E como uma sombra no centro do ciclone está o anjo negro. 

A idéia de um mal à parte e dos Anjos Caídos não aparecem no Velho Testamento. Contudo encontramos o há-satan, "O Adversário". Ainda assim havia um substantivo comum que simplesmente significava "um oponente". Era possivelmente o título de um cargo que prossegue nas leis atuais, melhor do que qualquer nome de alguma personalidade diabólica. 

O número exato de anjos que são conhecidos por terem se rebelado e foram punidos está no Livro dos Segredos de Enoch. Portanto existe um cânon à parte. Mas na época em que o Novo Testamento foi escrito, a influência de Enoch foi sigilosamente absorvida nas idéias dualistas do persa Zoroaster.  
 


A noção de um hospedeiro caído foi escondida - pedra no dogma cristão. Em Revelações João de Patmos aponta um dedo sem hesitar para Satã, o velho dragão, "E sua cauda desenhou a terceira parte das estrelas (Anjos) do Paraíso e lançou-os na terra..., e Satã que iludiu o mundo inteiro; também foi lançado à terra e os Anjos o proclamaram." João nomeia o indivíduo específico de Satã, que a essa hora é claramente sinônimo do adversário acima citado. 
No Velho Testamento a história de Jó não era nem boa muito menos perversa, mas no segundo século depois de Cristo tornou um símbolo de Maldade. Durante os dois seguintes milênios o Príncipe das Trevas solitário foi identificado como Azazel, Mastema, Beelzebub, Beliel, Duma, Sier, Salmael, Gradeel, O Anjo de Roma, Samael, Asmodeus, Mephistopholes, Lúcifer e na tradição Islâmica como Iblis. 
Ele também atraiu um número de títulos populares atribuídos ao terror comum que ele provoca dentre eles Capeta, Diabo, Satanás, etc.  
 



A INVENÇÃO DO INFERNO

A idéia de uma forma totalmente demoníaca de um anjo caído foi muito longe da experiência de Enoch de uma gigantesca Grigori. A superestrutura maligna e demoníaca com seu Inferno inteiramente localizado longe dos Pacíficos Portões do Paraíso, é relativamente uma invenção cristã. 

Enquanto o conceito de demônios e criaturas monstruosas não foi inteiramente criado na Idade Média, os escritores daquela época certamente relacionaram tais criaturas com o Judaísmo. A inconsciente e negra Europa tinha uma imaginação extraordinária. Era uma era de magia e uma nova preocupação com os mistérios da Alquimia, a Kabbalah e certas áreas de conhecimento que depois se tornariam a proto-ciência. 

Em tal atmosfera ambos Anjos e demônios foram invocados por praticantes Sagrados e diabólicos. Os pentagramas secretos abriram-se para revelar o pesadelo de legiões de anjos e demônios de uma coletiva, negra e inconsciente que vomitaram diante de torres majestosas no céu e escuridões profundas.
 
Para entender a natureza dos anjos que habitam os Reinos dos Trevas, é melhor examinar o retrato da entidade que é o mais enigmático e surpreende anjo de todos - SATÃ. O Inferno é inseparável do Maligno. Essa entidade negra é a antítese completa do arcanjo Miguel. Em algumas tradições o Príncipe do Mal olha através de um espelho negro e o reflexo é seu irmão gêmeo, CRISTO. Não há dúvida que sem o Demônio não haveria necessidade de um Cristo.  
  
 
 
SATAN-EL

Conhecido como Lúcifer, Sammael, Mastema, Beliel, Azazel, Beelzebub, Cadreel, Sier, Samael, Mephitopholes e Asmodeus. Muitas autoridades concordam que ele era o único e mais poderoso dos Seraphins, vice-rei ou regente de Deus. Na sua 
forma original ele é descrito como tendo doze asas. Gregório de Nazianus diz que antes de sua queda ele usou os demais Anjos "como se fossem roupas, obtendo conhecimento e glória." 
Mesmo São Jeronimo nos disse que este poderoso anjo um dia será recolocado em sua esplendorosa posição original. Parece conveniente que este Príncipe das Mentiras e Decepções deva se esconder atrás de muitos nomes. Ainda Satã em todos os seus aspectos combina muitas divindades. 

Ele tem os chifres, as pernas peludas, cascos e o formidável rigor da antiga e luxuosa divindade da Terra da Madeira, Pan. Ele tem um temível tridente de Deus do Mundo Inferior; a serpente na forma de Leviatã (Apollyon) e as seis asas do incrível Babiloniano espírito Guardião. 

Ele é o Malígno e a única Maldade que reúne os sete pecados capitais em um ser:  

1. O Orgulho de Lúcifer;  
2. A Avareza de Mammon;  
3. A Ira da Satã;  
4. A Luxúria de Asmodeus;  
5. A Gula de Beelzebub;  
6. A Vaidade de Leviatã;  
7. A Preguiça de Belphegor. 
Ele também já foi encontrado atrás de outras máscaras e identidades. Aqui estão apenas algumas tiradas dos arquivos policias do Paraíso: .
  
 

ABADDON-SATAN

Esse era o nome hebreu de Apollyon, o anjo do Poço sem Fundo. Os hebreus emprestaram dos babilonianos sete modelos de camadas para o mundo inferior para criar a Gehenna, cujo Príncipe das Trevas é também nomeados Arsiel. Isso significa "Sol Negro", o sol negativo e anti-matéria. No poço central no fundo de uma das camadas vive o anjo serpente Apollyon, o Deus grego do Sol caído, Apollo, Rei dos Gafanhotos Demoníacos. 

Ele é muito esperado pelas poderosas divindades pagãs que são encontradas no Inferno. A igreja estava preocupada em dizer pela Bíblia de que não existia um mal. Isso significa que os mais reais e interessantes personagens são encontrados nas regiões infernais.  
  
 

SAMMAEL-SATAN

Este nome é de origem Siméria (SAM siginifica veneno, portanto SAMMAEL significa Aquele Brilhante e Venenoso). Ele é também o Anjo da Morte. Um título especialmente dado à ele como Chefe dos Satãs. Uma explicações para isso pode ser encontrado em Enoch I, onde o escriba registra o relato da primeira testemunha ocular que encontrou o Senhor (En XL:6). Neste encontro Uriel está "discutindo contra os satãs e recusando dar à eles a permissão de ficar diante do Senhor para acusar aqueles da Terra". 

No contexto desta passagem, Enoch parece estar se referindo aos satãs como algum tipo de Forças da Lei. Seu papel era de uma polícia angelical que se tornaria pior que a Gestapo e que Enoch chamaria Sammael de Chefe dos Demônios. 

Conhecido como a grande serpente de doze asas que o perseguiu no Sistema Solar, ele também é acusado de ser a mesma serpente que tentou Eva. 

Ele não apenas tentou nossa ancestral mas fez também com que Caim cometesse o crime. Isaías visitando o Paraíso viu os hospedeiros de Sammael brigando e atacando uns aos outros. Cães uivam na noite quando Sammael voa como um pássaro por entre a cidade.  
  
 

BELIEL-SATAN

O Príncipe-Comandante de Sheol (parte das regiões infernais).  
Beliar significa sem valor. O próprio Beliar nos diz no Evangelho de Bartolomeu que "Em primeiro lugar eu era chamado Satanel, que era interpretado como mensageiro de Deus, mas quando rejeitei a imagem de Deus, meu nome foi mudado para Satanás, que é o anjo que guarda o Inferno". Ele não pode resistir a tentação de gabar-se, "Eu era o primeiro dos anjos". 

Miguel supostamente era o segundo, Gabriel, o terceiro, Uriel, o quarto, e Raphael, o quinto. O orgulho desse anjo era verdadeiro, pois seus irmãos são conhecidos com Anjos da Vingança.  
  
 

BELZEEBUB-SATAN

Originalmente Belzeebub era uma divindade Canaanite.  
Seu nome significava "Senhor da Casa". Em muitas religiões antigas ele voava perfurando almas a havia uma crença popular de que as mulheres eram criadas por seus vôos. Seu nome em grego significa borboleta. 
Como "Senhor dos Vôos", Belzeebub foi o Senhor das Almas. Sem fazer distinção, ele era considerado como o mal-encarnado, Senhor do Caos e chefe dos Demônios por ninguém menos que três dos apóstolos. Cristo supostamente deu o domínio do Inferno a Belzeebub por ajudar na evacuação de Adão e os outros santos durante o tormento do Inferno. Satã recusou deixá-los ir, mas pode ser que o Príncipe da Decepção, que deve ter realizado oposição ao Salvador, por fim pode salvar mascarando-se de Senhor dos Vôos. 

George Gurdjieff fez de Belzeebub um extra-terrestre que está mofando em um tedioso exílio, longe da Presença de Seu amado Infinito, e faz da Terra seu estudo particular. Johann Weyer em seu livro Pseudographica Demonica faz dele o Senhor Supremo do Mundo Inferior e grande Pai do Vôo.  
  
 

AZAZEL-SATAN 

De acordo com Enoch, Azazel era outro dos Vigilantes caídos, outras fontes consideram-lo chefe dos Grigori. No conhecimento oculto ele é o demônio com sete cabeças de serpente, cada uma com duas faces. Ele é também conhecido por ter doze asas. 
De acordo com os conhecimentos rabinos e os islâmicos, Azazel foi quem recusou reconhecimento e reverencia à Adão quando esse primeiro humano foi apresentado no Paraíso. Foi ele que originalmente que lançou a famosa questão, "Por que o 
Filho de Fogo deveria se curvar ao Filho de Argila?". Como nós sabemos, obviamente, Deus interviu por Adão.  
  
 

MASTEMA-SATAN 

Mastema é uma palavra hebraica para "animosidade", ou "adversidade". Este é o anjo da acusação, o tentador e executor, ele fez uma tentativa sem sucesso contra a vida de Moisés. Foi ele que endureceu o coração do Pharaó e foi um instrumento para ajudar os magos egípcios contra os Israelistas. 
Ele abateu os primogênios do Egito e apareceu como a primeira nomeação e separação de mal'ak, ou Sombra de Deus.  
  
 

LUCIFER-SATAN 

Nós chegamos agora a mais fascinante personalidade de todas. Lúcifer, Portador da Luz, Filho da Manhã, Dragão do Amanhecer, Príncipe do Poder do Ar que foi escolhido pelo seu Pai para ser o maior entre os anjos e favorito de Deus-Pai Senhor da Luz. 
Mas ele também foi o primeiro a se separar da fonte divina. No Velho Testamento, no livro de Ezequiel 28 (13-15), ele trata Lúcifer antes do mesmo de sua queda em seu total esplendor.

Tem sido discutido que essa passagem foi endereçada para Nebuchadrezzar, Rei da Babilônia, mas São Jerônimo nos afirma que tudo está direcionado aos anjos caídos, e devemos dar ouvidos. 
"Tu que estiveste no Éden, Jardim de Deus; toda pedra preciosa que escondestes, o sárdio, o topázio e o diamante, o ônix, o rubi e o jasper, a safira, a esmeralda, o carbúnculo e o ouro: a engenharia de teus tabletes e canos foi preparada em ti no dia em que tu foste criado. Tua arte de ungir que os Querubins esconderam; e eu te devolvi: Tu foste contra a sagrada montanha de Deus; Tu andaste em meio as pedras de fogo. Tu foste perfeito em teus caminhos a partir do dia que fostes criado, até a iniquidade ser encontrada em ti." 

Lúcifer, Filho da Manhã, de acordo com a mais distante interpretação da queda, ele é enlouquecido pelo ciúme quando Deus-Pai proclama o irmão de Lúcifer, Jesual, o Filho. De sua cabeça ele deu a luz ao Pecado e, com ela tramou, a Morte de seu pai. 

Ele foi expulso do Paraíso e foi renomeado para Satan-el ; o Adversário. Na pintura, as várias figuras aladas tem seu pé direito à frente, denotando seu aspecto espiritual (é interessante notar que no Leste o pé esquerdo é invariavelmente sinal de líder espiritual). 

Suas mãos esticadas seguram a orb e o cetro, símbolo de domínio terrestre. Parte de sua asa disfarça sua natureza andrógina original. Ele está cercado por uma comitiva carregando pífaros. Os pífaros estão associados com a música das esferas. Lúcifer, sendo a Estrela da Manhã e da Noite, foi visto morrendo e renascendo como luz no ar. 

Ele compartilha com a serpente a habilidade de trocar sua pele velha e morta e ascender como um recém-nascido. Sua queda luminosa dentro do Abismo nos lembra que os Hebreus estavam ainda no Egito, lá havia uma Deusa serpente Egípcia, Sata, que é pai da luz e como Lúcifer caiu na terra. O babilônio Zu foi também um deus da luz que caiu como a serpente voadora e isso nos lembra o fato de Lúcifer ter sido um Serafim. 

Lúcifer, como seu irmão gêmeo Cristo, é o filho que desafiou o Velho Pai (Cristo acusa os judeus de idolatrar o deus errado). E ele cai em sua luz fálica e na cova sem fundo da Deusa-Mãe Hel. Hel foi uma vez um santuário uterino, um útero ou uma caverna sagrada do renascimento. Cristo é como Deus o filho amante de Virgem Maria, sua mãe. 

Brunnhilde foi Líder das Valquírias, os anjos da morte do norte.  
Seu nome significa "Inferno Queimando." Como pode ser observado, as coisas no mundo inferior não são como mostram as primeiras aparências.  
  
 
AS HORDAS DO INFERNO: 


 
QUEM É QUEM NO MUNDO INFERIOR 

Na Era Medieval o Inferno era visto com os olhos da época, sendo baseado no sistema feudal. Contudo as alianças e lealdades de nada valiam nas regiões infernais onde era cada demônio por si. Muitas descrições ainda mantém o típico domínio - retendo a estrutura bem conhecida dos barões Teutônicos. 

A mais completa hierarquia do inferno publicado foi Pseudo Monarchia Daemonium, de Johann Wayers, que apareceu no século XIV. Depois se tornou seu trabalho supremo, e foi escolhido por todo alquimista, cabalista, ocultista e demonologista, foi uma obra elaborada. Caricaturava a odiosa hierarquia da igreja e é provavelmente o melhor espelho dos reinos Europeus daquele tempo do que os reinos Infernais. Contudo Wayer usou muito material oculto que não mais é acessível a nos e oferece uma visão dentro da constituição dessas regiões e também seus personagens principais. Ele dá a figura Talmudica de 7.405.926 demônios que foram divididos em setenta e duas companias. 

Em sua versão Beelzebub que é o Senhor Supremo do Império Negro. Ele é o fundador da Ordem dos Alados e isso reflete sua origem Cananita e Filistina como Baal-ze-bub, Senhor dos Alados. Seus grandes capitães eram: Satã, o Príncipe das Trevas e o Adversário; Pluto, Príncipe do Fogo e Hades; Molech, Príncipe das Terras e Lágrimas; Baal, General das Hordas Diabólicas; Lúcifer, curiosamente, o Chefe da Justiça; Baal-beryth, o Ministro dos Pactos e Tratados Demoníacos; Nergal, o chefe da Polícia Secreta; Proserpine, a Arqui-Demônio dos Espiritos Demoníacos; Astarte, que se masculinizou como Astaroth, Duque e Tesoureiro do Inferno. 

A super-estrutura foi uma linda decepção com as melhores tradições dos Reis da Mentira. Os diagramas do inferno a seguir foram compilados de fontes inquestionáveis e deve ser admitida a veracidade de muitas dessas fontes. Existem duas espécies distintas para serem encontradas no Mundo Inferior, cada qual com árvores genealógicas totalmente diferentes.  
  
 
DEMÔNIOS



Demônios originalmente derivados de espíritos familiares, foram respeitados no Leste. Daimon é uma alma grega. Eram espíritos invisíveis que ocupavam os espaços eternos entre Deus e a Humanidade. Mas na primeira tradução de Septuagint, 
estes demônios pagãos intercambiavam com Diabos. Como de costume, praticavam escritas judaicas e aqueles da primeira igreja medieval renegavam o inferno e adoravam um espírito não mencionado na Bíblia. 

Muitos dos Daimones pagãos se surpreenderam servido ao Diabo. São Thomas Aquinas revelou a respeito dos pagãos: "É um dogma do destino demônios poderem produzir ventos, tempestades e uma chuva de fogo vinda do Paraíso." Também assumiu-se que é um dogma do destino o fato de Diabos existirem. Em realidade acreditar já é uma heresia. Santo Agostinho negou veementemente que há uma conexão entre os anjos caídos e os demônios pagãos. Ele também negou que os Anjos negros tiveram sexo enquanto todos sabiam que as divindades pagãs foram que qualquer forma doadas.  
  
 
DIABOS


Comparados com os demônios, Diabos tem um pedigree mais distinto. A palavra vem do grego Diabolos, que significa "Difamadores", "Perjuradores" ou "Adversários". Quando o Velho Testamento foi traduzido em grego (Segundo Séc. A.C.) diabolos foi usada como palavra equivalente a Satã no Hebreu. 
Alguns clamam que o significado de "Diabo" surgiu de outro modo, na qual a deusa Indo-Européia devi, ou no sentido persa daeva significando "Espírito Malígno", contudo esse argumento pode ser questionado. 

Enquanto Demônios e Diabos constituem duas espécies diabólicas separadas, há dois tipos distintos de anjos caídos, cada um tempo uma árvore familiar única. 

Uma árvore traça a descendência de dez ordens de Elohim, o Grigori ou Vigilante, e outros de Ma'Lakim, que inclui todas as outras nove ordem angelicais. É importante distinguir os gigantes Grigori que cederam ao luxo e criaram os mais terríveis monstros do inferno, da mais aristocrática serpente de dois olhos veio a rebelião ou orgulho.  
  
 

OS FILHOS DE DEUS - ANJOS CAIDOS




Como nós já vimos, os Guardas, também conhecidos como o bene-ha-Elohim ou os Filhos de Deus, foram enviados do céu para ensinar os seres humanos, mas eles sucumbiram à carne sedutora das filhas de Caim. 

É dito que nove décimos deles se renderam à tentação de morar no terceiro céu ou no inferno. Foram dois os líderes do Grigori, Azazel e Shemjaza. Dos dois, Shemjaza parece ter sido o que se arrependeu de suas ações. Ainda é uma dúvida se ele era de uma espécie diferente dos Guardas. Algumas tradições mantêm que ele foi um poderoso Seraph que foi seduzido e revelou o nome de Deus para a bela, mas mortal, Ishtarah. 

Uma versão mostra que ele pagou pelas conseqüências da sua luxúria quando viu seus filhos mutantes gigantescos sendo destruídos pelos Anjos de Vingança, lançando-se voluntariamente à constelação de Orion, onde ele pode ser visto pendurado de cabeça para baixo. 

Esta é talvez o mais recente fragmento do clero para a maioria das versões que nos assegura que ele está vivo, vigoroso e na ativa. Certamente esta história de Azazel é uma das possíveis origens do Homem Pendente na Coberta de Tarô. 

Certamente não há nenhuma dúvida do alinhamento de Azazel, embora, em descrições parecia que ele também era de uma classe superior. Dito que ele tinha sete cabeças de serpentes, quatorze faces e doze asas, ele também é nomeado o "Senhor do Inferno" e o "Sedutor de Humanos". 

Numa suposta identificação dele com Satanás, Azazel recusou a curvar-se à Adão. Então o Divino Escultor lançou Azazel do Céu e mudou seu nome para Eleibis, que se ajusta nitidamente nas tradições islâmicas. Ele é o portador de padrão de Satanás e é dito que fora um Querubim, mas a sua natureza identifica-se mais com um bene-ha-Elim. É dito que foi este Guarda quem primeiro mostrou para as mulheres como usar cosméticas, perfumes e belas sedas para inflamar as paixões de um homem. 

Esta é a causa porque Deus vem abominando especialmente este "Filho", porque os Anjos foram seduzidos pelo vestuário elegante e sedutor ao invés dos homens. Cada ano um "bode expiatório" para Azazel fez que sua morte no Dia de Compensação fosse o lançamento no precipício de deserto a Haradan. Foi dito que este transferia os pecados de Israel para seu instigador, Azazel, que supostamente encarcerou-se em baixo de uma pilha enorme de pedras ao pé do precipício. 
 
Porém, outras fontes nos informam que ele era livre e até mesmo nem parecia conhecer este sacrifício anual. Uma lista completa dos mais notáveis Guardas é listada abaixo: 

AGNIEL: Ensinou para as pessoas de Terra os encantamentos nativos e os segredos da conjuração, como também usou estas artes para seduzir uma das filhas. 


ANMAEL: Como Shemjaza ele fez um pacto sexual com uma mulher mortal para revelar o nome secreto de Deus. 

ARAQUIEL(SARAQUIEL): Ensinou os sinais e segredos de Terra (geografia) mas ainda é dito que conduz almas a Juízo. 

ARAZIEL(ARAZYAEL): ;Deus é meu meio-dia", mas sua luxúria parece ter sido a meia-noite. 

ASAEL: "Feito por Deus". 

ASBEEL: "O Desertor de Deus", Asbeel foi o único que realmente semeou as sementes de divergência e quem desviou os outros Guardas. 

AZAEL: "Quem Deus Fortaleceu". Obviamente não foi o bastante, pois ele foi um de dois Anjos que sucumbiu à carne da filha de Lameche, Naamah. Ela deu luz à Azza: "O Forte". Mais adiante, Azza entrou em dificuldade com o Todo-Poderoso, 
objetando à transformação de Enoch o escriba no anjo mais poderoso de todos - Metatron. Também foi Azza que revelou o Ensinamento Divino à Salomão, tornando-o assim, o homem mais sábio em Terra. 

BARAQIJAL: Um demônio de luxúria que ensinou astrologia aos homens. 

EXAEL: Um dos Guardas que de acordo com Enoch, "ensinou aos homens a fabricação de máquinas de guerra, trabalhos em prata e ouro, o uso de pedras preciosas e perfumes". 

EZEQEEL: Ensinou meteorologia às primeiras tribos. 

GADREEL: "Deus é meu Ajudante". Enoch nomeia Gadreel como o anjo que desviou Eva. Eva protestou extremamente que ela havia sido iludida e copulada "com uma falsa serpente", mas como nós sabemos a palavra de Eva não é de toda confiança. Gadreel também é conhecido por ter ensinado aos homens fazer ferramentas e armas. 

KASDAYEL: Ele ensinou às mulheres a arte do aborto. 

KASHDEJAN: Ensinou aos homens a cura para várias doenças, incluindo as da mente, considerada uma dos piores pecados. 

KOKABEL: Ensinou a astronomia e a ciência das constelações. 

PENEMUEL: Que ensinou a arte de escrita, embora por esta muitos são desencaminhados até hoje, porque não foram os homens criados para tal propósito, confirmando as suas boas intenções com caneta e tinta. 

PENEMUE: O Guarda que ensinou a escrita aos homens. Estranhamente, para um anjo do mau é um estúpido. Isto se parece com a discrepância da doutrina da Igreja que diz que demônios são estúpidos. De fato, é evidente que as regiões inferiores são em geral as melhores leitoras, podendo citar com muito mais precisão escrituras e ramificações  obscuras da Lei que os irmãos "superiores". A razão exata para isto é que um demônio precisa ser inteligente e esperto para poder tentar o mais sábio dos homens. 

PHARMOROS: Ensinou farmácia, cura por ervas, medicina prática e diagnósticos de enfermidades. 

SATANAIL: Também conhecido como Salamaiel. Ele é o grande príncipe da Grigori. Já haviam sidos castigados ele e um grupo pequeno dos seguidores, por alguma ofensa séria antes do "outono da luxúria" de acordo com Enoch. O anjo nunca elaborou um crime particular com Enoch, embora foi deduzido que ele tinha conduzido um grupo de Guardas estafados em uma rebelião. Céu é o que poderia ser considerado abrigo para socialistas, ou nesses que acreditam na igualdade de anjos. Assim sendo, contudo, nem o Inferno. 

TALMAIEL: Um descendente da Grigori que conseguiu escapar da inundação e das espadas dos Anjos vingadores. 

TAMIEL: Perfeição de Deus. 

TUREL: Equilibrio de Deus. 

USIEL: Força de Deus.